theory of life

Apr 27
“Quando se vê, já são seis horas…
Quando se vê, já é sexta-feira…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê, passaram-se 50 anos…”
Mário Quintana.     (via aquietando)

(via un-etre-infini)


Mar 31
“Amor não acaba. Filmes acabam, balas acabam, dias acabam, beijos acabam, noites acabam, chocolate acaba, o assunto acaba, a paciência acaba, a vontade acaba - desejo diminui. Mas o amor não. Ele entra em coma, fica fraco, doente e, se for o caso, morre. Amor não é um sentimento, um fato, um objeto. Amor é uma vida, é algo que sai da compreensão humana, científica, racional. Amor não começa e acaba. Amor nasce e morre.” Anônimo. (via p-e-r-f-i-l)

(via memorias-escritas)


Mar 23
“Prezado Professor, sou sobrevivente de um campo de concentração. Meus olhos viram o que nenhum homem deveria ver. Câmaras de gás construídas por engenheiros formados. Crianças envenenadas por médicos diplomados. Recém-nascidos mortos por enfermeiras treinadas. Mulheres e bebês fuzilados e queimados por graduados de colégios e universidades. Assim tenho minhas suspeitas sobre a Educação. Meu pedido é: ajude seus alunos a tornarem-se humanos. Seus esforços nunca deverão produzir monstros treinados ou psicopatas hábeis. Ler, escrever e saber aritmética só são importantes se fizerem nossas crianças mais humanas. Texto encontrado após a Segunda Guerra Mundial, num campo de concentração nazista.  (via ciganaobliqua)

(via ciganaobliqua)


Jan 30

“Nunca deixe que alguém te diga que não pode fazer algo. Nem mesmo eu. Se você tem um sonho, tem que protegê-lo. As pessoas que não podem fazer por si mesmas, dirão que você não consegue. Se quer alguma coisa, vá e lute por ela. Ponto final.”


Jan 7

O BBB esse ano poderia ser estilo Jogos Vorazes. Imagina os participantes chegando na casa e descobrindo que só um deles pode sair vivo de lá!

(via repreendido-deactivated20131020)


Nov 15

ciganaobliqua:

Eu não sei o que escrever, não quero agradar qualquer pessoa. Tô meio vazia, meio cheia, meio confusa… não tenho certeza, não tenho o que dizer. E não escrevo, muito menos falo.


Oct 27
“Não ame pela cor da pele, nem pelo sal do beijo, ou pelo tom escuro dos cabelos, por um belo par de olhos claros. Não ame pelo perfume que fica grudado no amasso do abraço, nem pela mancha do batom que manchou seu uniforme de trabalho. Não ame pelo orgasmo que você tem na hora do sexo, nem pelo dinheiro que possuis na conta bancária. Não ame pela troca de sms, nem pelas cartas inexistentes, não ame pelas fantasias, nem pelas ilusões e promessas redundantes. Não ame pelo piscar de olhos, pelos sorrisos, nem pelas serenatas. Não ame as citações desses autores modernistas, nem os clichês de dramáticos adolescentes que se dizem sofrer tanto. Não ame os gestos, nem as cores, nem mesmos os livros. Um conselho que eu te dou hoje, é esse. Não ame.” Embriagar-se  (via subsistir)

(via subsistir)


Sep 3
“Ultimamente eu ando assim; Assisto programas que não me interessam, escuto musicas que não gosto, freqüento lugares que odeio, e faço coisas que não quero. Vivo uma vida paralela, faço um outro papel, visto a melhor roupa, coloco um sorriso no rosto, saio por ai e tento mudar completamente pra saber se as coisas também mudam. E por mais que eu tente, uma hora o programa termina, a musica chega ao fim, os lugares fecham, a alegria acaba. Então eu volto pro meu mundo, sem roteiros, sem ensaios, com um pouco mais da parte de mim que eu fujo pra esquecer das coisas que não valem a pena ser lembradas. Mas é inútil. Eu sempre acabo me encontrando nessas fugas.” Sean Wilhelm (via subsistir)

(via subsistir)


“Ultimamente eu ando assim; Assisto programas que não me interessam, escuto musicas que não gosto, freqüento lugares que odeio, e faço coisas que não quero. Vivo uma vida paralela, faço um outro papel, visto a melhor roupa, coloco um sorriso no rosto, saio por ai e tento mudar completamente pra saber se as coisas também mudam. E por mais que eu tente, uma hora o programa termina, a musica chega ao fim, os lugares fecham, a alegria acaba. Então eu volto pro meu mundo, sem roteiros, sem ensaios, com um pouco mais da parte de mim que eu fujo pra esquecer das coisas que não valem a pena ser lembradas. Mas é inútil. Eu sempre acabo me encontrando nessas fugas.” Sean Wilhelm (via subsistir)

(via subsistir)


Jul 30

Continuo na mesma

image

Bem, são quase 00h40min de uma terça-feira e aqui estou deitada, vestindo uma blusa nostálgica e uma calcinha, o quarto parece aconchegante demais para perder-se o sono, mas então o que houve? É um vazio o qual estou imersa, não me faltam coisas materiais ou mesmo sentimentos, mas me faltam pessoas. Pessoas das quais eu amo e não posso ter, mas junto das pessoas me faltam amor e carinho. É pedir demais? Sabe, às vezes, fico perdida em lembranças só pra lembrar como é um abraço espontâneo. Ah, como eu amo abraços! Eles obtêm um poder sem igual, protegem, acalmam, trazem alegria.. Se pudesse viveria imensa em um mundo onde carinho e atenções nunca fossem demais, onde a verdade reinaria em tempo integral e onde o amor não tivesse preço. Enquanto isso não há, bem, continuo na monótona cidade onde as pessoas acham que se conhecem, mas na verdade nem elas mesmas conhecem a si próprias, em uma cidade onde o odor é de puro Co2 e cigarros, onde a bebida é a melhor amiga para esquecer-se do seu vazio e o sono o seu refúgio.


Page 1 of 3