Jul 17

Xingamento
Puta, piranha, vadia, vagabunda, quenga, rameira, devassa, rapariga, biscate, piriguete. Quando um homem odeia uma mulher — e quando uma mulher odeia uma mulher também— a culpa é sempre da devassidão sexual. Outro dia um amigo, revoltado com o aumento do IOF, proferiu: “Brother, essa Dilma é uma piranha”. Não sou fã da Dilma. Mas fiquei mal. Brother: a Dilma não é uma piranha. A Dilma tem muitos defeitos. Mas certamente nenhum deles diz respeito à sua intensa vida sexual. Não que eu saiba. E mesmo que ela fosse uma piranha. Isso é defeito? O fato dela ter dado pra meio Planalto faria dela uma pessoa pior?

Recentemente anunciaram que uma mulher seria presidenta de uma estatal. Todos os comentários da notícia versavam sobre sua aparência: “Essa eu comeria fácil” ou “Até que não é tão baranga assim”. O primeiro comentário sobre uma mulher é sempre esse: feia. Bonita. Gorda. Gostosa. Comeria. Não comeria. Só que ela não perguntou, em momento nenhum, se alguém queria comê-la. Não era isso que estava em julgamento (ou melhor: não deveria ser). Tinham que ensinar na escola: 1. Nem toda mulher está oferecendo o corpo. 2. As que estão não são pessoas piores.

Baranga, tilanga, canhão, dragão, tribufu, jaburu, mocreia. Nenhum dos xingamentos estéticos tem equivalente masculino. Nunca vi ninguém dizendo que o Lula é feio: “O Lula foi um bom presidente, mas no segundo mandato embarangou.” Percebam que ele é gordinho, tem nariz adunco e orelhas de abano. Se fosse mulher, tava frito. Mas é homem. Não nasceu pra ser atraente. Nasceu pra mandar. Ele é xingado. Mas de outras coisas.

Filho da puta, filho de rapariga, corno, chifrudo. Até quando a gente quer bater no homem, é na mulher que a gente bate. A maior ofensa que se pode fazer a um homem não é um ataque a ele, mas à mãe — filho da puta- ou à esposa — corno. Nos dois casos, ele sai ileso: calhou de ser filho ou de casar com uma mulher da vida. Hijo de puta, son of a bitch, fils de pute, hurensohn. O xingamento mais universal do mundo é o que diz: sua mãe vende o corpo. 1. Não vende. 2. E se vendesse? E a sua, que vende esquemas de pirâmide? Isso não é pior?

Pobres putas. Pobres filhos da puta. Eles não têm nada a ver com isso. Deixem as putas e suas famílias em paz. Deixem as barangas e os viados em paz. Vamos lembrar (ou pelo menos tentar lembrar) de bater na pessoa em questão: crápula, escroto, mau-caráter, babaca, ladrão, pilantra, machista, corrupto, fascista. A mulher nem sempre tem culpa.

Gregorio Duvivier. (via floresinexatas)

(via klimtsiria)


Jul 8
Eu queria poder escrever e saber que de alguma forma chegou até você, saber que a falta é recíproca para você também e que os teus dias estão vazios de alguma forma também. Me dói saber que pela manhã não terei você batendo a minha porta, me dói saber que ao final da tarde a porta não vai se abrir e você estar lá, me dói ter que todos os dias superar a tua ausência de alguma forma, me dói ouvir as pessoas falando de seus pais e pensar que você já não está mais aqui, me dói não te ter na minha alegria e na minha tristeza, me dói ter que aceitar que não verei mais teu sorriso, me dói não ter lhe dito todos os dias o quanto eu o amo, me dói não ter seus cuidados, me dói não ouvir mais o telefone tocando e ver “papai”, me dói não poder te abraçar, me dói cada milímetro da tua ausência. Mas, o que mais me dói é ver que isso não é apenas um pesadelo onde você não está, mas o meu dia de amanhã. Eu te amo além das minhas forças, Papai!

Eu queria poder escrever e saber que de alguma forma chegou até você, saber que a falta é recíproca para você também e que os teus dias estão vazios de alguma forma também. Me dói saber que pela manhã não terei você batendo a minha porta, me dói saber que ao final da tarde a porta não vai se abrir e você estar lá, me dói ter que todos os dias superar a tua ausência de alguma forma, me dói ouvir as pessoas falando de seus pais e pensar que você já não está mais aqui, me dói não te ter na minha alegria e na minha tristeza, me dói ter que aceitar que não verei mais teu sorriso, me dói não ter lhe dito todos os dias o quanto eu o amo, me dói não ter seus cuidados, me dói não ouvir mais o telefone tocando e ver “papai”, me dói não poder te abraçar, me dói cada milímetro da tua ausência. Mas, o que mais me dói é ver que isso não é apenas um pesadelo onde você não está, mas o meu dia de amanhã. Eu te amo além das minhas forças, Papai!


Eu queria poder escrever e saber que de alguma forma chegou até você, saber que a falta é recíproca para você também e que os teus dias estão vazios de alguma forma também. Me dói saber que pela manhã não terei você batendo a minha porta, me dói saber que ao final da tarde a porta não vai se abrir e você estar lá, me dói ter que todos os dias superar a tua ausência de alguma forma, me dói ouvir as pessoas falando de seus pais e pensar que você já não está mais aqui, me dói não te ter na minha alegria e na minha tristeza, me dói ter que aceitar que não verei mais teu sorriso, me dói não ter lhe dito todos os dias o quanto eu o amo, me dói não ter seus cuidados, me dói não ouvir mais o telefone tocando e ver “papai”, me dói não poder te abraçar, me dói cada milímetro da tua ausência. Mas, o que mais me dói é ver que isso não é apenas um pesadelo onde você não está, mas o meu dia de amanhã. Eu te amo além das minhas forças, Papai!

Eu queria poder escrever e saber que de alguma forma chegou até você, saber que a falta é recíproca para você também e que os teus dias estão vazios de alguma forma também. Me dói saber que pela manhã não terei você batendo a minha porta, me dói saber que ao final da tarde a porta não vai se abrir e você estar lá, me dói ter que todos os dias superar a tua ausência de alguma forma, me dói ouvir as pessoas falando de seus pais e pensar que você já não está mais aqui, me dói não te ter na minha alegria e na minha tristeza, me dói ter que aceitar que não verei mais teu sorriso, me dói não ter lhe dito todos os dias o quanto eu o amo, me dói não ter seus cuidados, me dói não ouvir mais o telefone tocando e ver “papai”, me dói não poder te abraçar, me dói cada milímetro da tua ausência. Mas, o que mais me dói é ver que isso não é apenas um pesadelo onde você não está, mas o meu dia de amanhã. Eu te amo além das minhas forças, Papai!


Apr 27
“Quando se vê, já são seis horas…
Quando se vê, já é sexta-feira…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê, passaram-se 50 anos…”
Mário Quintana.     (via aquietando)

(via un-etre-infini-deactivated20140)


Mar 31
“Amor não acaba. Filmes acabam, balas acabam, dias acabam, beijos acabam, noites acabam, chocolate acaba, o assunto acaba, a paciência acaba, a vontade acaba - desejo diminui. Mas o amor não. Ele entra em coma, fica fraco, doente e, se for o caso, morre. Amor não é um sentimento, um fato, um objeto. Amor é uma vida, é algo que sai da compreensão humana, científica, racional. Amor não começa e acaba. Amor nasce e morre.” Anônimo. (via p-e-r-f-i-l)

(via memorias-escritas)


Mar 23
“Prezado Professor, sou sobrevivente de um campo de concentração. Meus olhos viram o que nenhum homem deveria ver. Câmaras de gás construídas por engenheiros formados. Crianças envenenadas por médicos diplomados. Recém-nascidos mortos por enfermeiras treinadas. Mulheres e bebês fuzilados e queimados por graduados de colégios e universidades. Assim tenho minhas suspeitas sobre a Educação. Meu pedido é: ajude seus alunos a tornarem-se humanos. Seus esforços nunca deverão produzir monstros treinados ou psicopatas hábeis. Ler, escrever e saber aritmética só são importantes se fizerem nossas crianças mais humanas. Texto encontrado após a Segunda Guerra Mundial, num campo de concentração nazista.  (via ciganaobliqua)

(via ciganaobliqua)


Jan 30

“Nunca deixe que alguém te diga que não pode fazer algo. Nem mesmo eu. Se você tem um sonho, tem que protegê-lo. As pessoas que não podem fazer por si mesmas, dirão que você não consegue. Se quer alguma coisa, vá e lute por ela. Ponto final.”


Jan 7

O BBB esse ano poderia ser estilo Jogos Vorazes. Imagina os participantes chegando na casa e descobrindo que só um deles pode sair vivo de lá!

(via repreendido-deactivated20131020)


Nov 15

ciganaobliqua:

Eu não sei o que escrever, não quero agradar qualquer pessoa. Tô meio vazia, meio cheia, meio confusa… não tenho certeza, não tenho o que dizer. E não escrevo, muito menos falo.


Oct 27
“Não ame pela cor da pele, nem pelo sal do beijo, ou pelo tom escuro dos cabelos, por um belo par de olhos claros. Não ame pelo perfume que fica grudado no amasso do abraço, nem pela mancha do batom que manchou seu uniforme de trabalho. Não ame pelo orgasmo que você tem na hora do sexo, nem pelo dinheiro que possuis na conta bancária. Não ame pela troca de sms, nem pelas cartas inexistentes, não ame pelas fantasias, nem pelas ilusões e promessas redundantes. Não ame pelo piscar de olhos, pelos sorrisos, nem pelas serenatas. Não ame as citações desses autores modernistas, nem os clichês de dramáticos adolescentes que se dizem sofrer tanto. Não ame os gestos, nem as cores, nem mesmos os livros. Um conselho que eu te dou hoje, é esse. Não ame.” Embriagar-se  (via subsistir)

(via subsistir)


Page 1 of 3